Este site usa cookies.
Os cookies usados no website não armazenam nenhum dado pessoal.
Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.

Aceitar & continuar a navegar

Voltar para às Novidades

Últimas Pontuações VINHO Grandes Escolhas

Classificações nacionais para os vinhos Incógnito 2014 (18,5 Pts), Cortes de Cima Amphora 2015 (17 Pts), Cortes de Cima Trincadeira 2015 (17 Pts), Cortes de Cima Pinot Noir 2015 (16 Pts) e Cortes de Cima Sauvignon Blanc 2017 (16,5 Pts)

18,5 Pts – Incógnito 2014 – Grande Prova “Alentejo Terra de Grandes Tintos”/ Joao Paulo Martins

O tinto icónico da casa. Este clássico da região revela-se sempre denso no aroma com evidência da barrica, a mostrar a fruta preta bem madura, concentrado e muito rico. Na boca surgem notas de chocolate amargo, leve compota, taninos de seda, num equilíbrio muito bem conseguido entre concentração e frescura. Um grande tinto, uma referência da casta.

17 Pts – Cortes de Cima Amphora 2015 – Os Vinhos do Barro/ Nuno de Oliveira Garcia

“Aroma com muito fruto, como é apanágio do produtor, perfil exuberante, mas com ligeiras notas do barro a harmonizarem bem, especiarias ainda. Taninos doces e redondos na boca, meio cheio a gordo, cremoso e muito saboroso. Difícil resistir!

17 PTS - CORTES DE CIMA TRINCADEIRA 2015 - VINHOS DO MÊS

“Aroma a especiaria e a tosta, fumados muito ligeiros dominam sobre o fruto preto de qualidade. Muita harmonia e equilíbrio neste aroma. Na boca tem uma boa densidade que somada à especiaria traz bastante frescura e persistência ao belo conjunto. “ João Afonso, Setembro 2018

16,5 Pts – Cortes de Cima Pinot Noir 2015 – A Escolha do mestre Dirceu Vianna Junior MW / Pinot Noir em Portugal

“Proveniente de um vinhedo situado apenas a 3km do mar. O calor do Alentejo confere ao vinho intensos aromas e sabores de frutas escuras, como cerejas, amoras e ameixas, e a influência atlântica ajuda a reter frescura. Um vinho que combina exuberância e elegância.

16,5 PTS - CORTES DE CIMA SAUVIGNON BLANC 2017 - A escolha de Valéria Zeferino

“Aroma pronunciado e com tipicidade da casta. Varia desde maracujá ao leve espargo, desde erva-príncipe e chá verde, chá de flores e folhas de mirtilo. Porta-se muito bem na prova de boca, corpo não propriamente leve, mas sem peso, acidez no ponto e rico no palato. Final longo e saboroso.” Valéria Zeferino, Outubro 2018