Este site usa cookies.
Os cookies usados no website não armazenam nenhum dado pessoal.
Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.

Aceitar & continuar a navegar
Cortes de Cima Amphora

Vindima 2015

Caracterizado por condições de crescimento muito favoráveis e que originaram uma das melhores vindimas nos últimos anos. Inverno frio e seco, Verão quente e seco, mas livre das vagas de calor, setembro seco.

Vinificação

Um lote de Aragonez, Syrah, Touriga Nacional e Trincadeira, com processo de fermentação em amphoras de boca larga e cerca de 600kg de capacidade, seguida de estágio em amphoras de boca estreita de 150L.

O barro mantido puro, por ausência de revestimento nas amphoras utilizadas, permite natural evaporação e concentração do vinho, a sua porosidade facilita contacto controlado com o oxigénio ao longo dos 14 meses de maturação.

Intervenção minimalista e utilização de técnicas ancestrais, conduzem a uma nova identidade, um encontro entre a tradição e a aplicação dos novos conhecimentos sobre os processos de vinificação.

Notas de Prova

Aromas a fruta de bagos maduros, geleia de framboesa e notas de especiarias. Suave no palato mas
intenso a fruta com notas de terra e caça, boa estrutura com taninos firmes.

Designação: Vinho Regional Alentejano
Castas: 40% Aragonez, 25% Syrah, 20% Touriga Nacional, 15% Trincadeira
Viticultura Sustentável: Protecção Integrada

Ácidos Totais: 5.7
pH Final: 3.70
Açúcares Totais: 0.6
Álcool: 13,5%
Estágio em ânforas de barro não revestido
Colheita, produção e engarrafamento na propriedade familiar.

Disponível em garrafas de 75cl

Classificações

90 – Robert Parker
17 – Jancis Robinson
17 – Revista de Vinhos
17– VINHO Grandes Escolhas

Reviews

“Curioso e sedutor. Repleto de bagas vermelhas, groselha, morango em geleia, flores e herbal seco. Subtil menção mineral/terrosa. Macio e dinâmico na boca, perfil de leveza, taninos polidos, fruta boa, sempre em crescendo.” Nuno Guedes Vaz Pinto, Revista de Vinhos, Junho/2018

“Muito fruto, (…) com suaves notas de barro entre o fruto copioso. Na boca os taninos são redondos, até gulosos, corpo e fruta madura é o foco principal, um tinto gordo, bem alentejano e sorridente.“João Afonso, VINHO Grandes Escolhas, Junho/2018

“Vinificado e estagiado em barro cru. (…) Aroma com muito fruto, como é apanágio do produtor, perfil exuberante (…) Taninos doces e redondos na boca, meio cheio a gordo, cremoso e muito saboroso. Difícil resistir!” - VINHO Grandes Escolhas, Novembro 2018

thrilling,.. chock-full of flavor. ..irresistible“ - Mark Squires, 232, The Wine Advocate, 31st Aug 2017

the clay has had the effect of giving a dry, dark finesse to the wine as a whole, without any loss of the fruit.” – Julia Harding, jancisrobinson.com